quarta-feira, 3 de março de 2010

A CNBB mostra a sua cara...


Essa pesquisa de palavras não foi realizada por mim. Copiei-a de um blog católico ultra-radical, o Deus lo Vult. Trata-se de uma contagem de palavras contidas nas 80 páginas da última campanha da fraternidade da CNBB (Canalhas Nojentos Buscadores do Bolso alheio).

Vou abster-me de fazer grandes comentários a respeito da orientação dinheirista da ICAR de hoje em dia, por tratar-se de uma obviedade.

O link para o texto original está aqui.

Segue a lista:

"Eis aqui as estatísticas. A metodologia utilizada é trivial: a caixa de pesquisa do Acrobat Reader. Quando as expressões aparecem “puras”, é porque a busca foi feita por elas ipsis litteris; quando aparece “e derivados”, é porque consultei pelo radical (p. ex., ‘arrepend’, o que engloba tanto ‘arrependimento’ quanto as formas verbais ‘arrependei-vos’, ‘arrependi-me’, ‘arrepender’, etc.).

Os resultados são os seguintes:

  • “Jesus”: 37 ocorrências (“Nosso Senhor”, uma única ocorrência, na oração da CFE).
  • “Católica” e “católicos”: 8 ocorrências.
  • “Conversão” (e derivados): 7 ocorrências.
  • “Oração”: 5 ocorrências (sendo duas vezes no título “oração da CFE 2010″, a do índice e a da página correspondente).
  • “Caridade”: 4 ocorrências.
  • “Esmola”: 3 ocorrências.
  • “Pecado” (e derivados): 2 ocorrências.
  • “Jejum”: 2 ocorrências (e recomendo que vejam quais são!!).
  • “Virgem Maria” (a pesquisa foi feita por “Maria”): 2 ocorrências (“Nossa Senhora”, nenhuma).
  • “Arrependimento” (e derivados): 2 ocorrências.
  • “Sacramento”: 2 ocorrências.
  • “Papa”: 2 ocorrências.
  • “Magistério”: 1 ocorrência.
  • “Penitência”: nenhuma ocorrência.
  • “Eucaristia”: nenhuma ocorrência.
  • “Missa”: nenhuma ocorrência.
  • “Sacerdote”: nenhuma ocorrência.
  • “Calvário”: nenhuma ocorrência.
  • “Cruz”: nenhuma ocorrência.
  • “Trindade”: nenhuma ocorrência.
  • “Santificação”: nenhuma ocorrência (“santificar” tem duas, no comentário sobre o Pai Nosso).
  • “Redenção” (e derivados): nenhuma ocorrência (“Redentor” aparece uma única vez, numa nota de rodapé, em referência – pasmem! – a um livro sobre Martin Luther King, chamado “O Redentor Negro”! Está à página 55).
  • “Confissão” (sacramento): nenhuma ocorrência (há duas referências a “confissão”, na expressão “Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil”, com as maiúsculas por conta da CNBB).

Em contrapartida:

  • “Economia (e derivados): 142 ocorrências.
  • “Solidariedade” (e derivados): 81 ocorrências.
  • “Pobre” (e derivados): 75 ocorrências.
  • “Direito(s)”: 74 ocorrências.
  • “Terra”: 64 ocorrências.
  • “Trabalho”: 56 ocorrências.
  • “Social” (e derivados): 54 ocorrências.
  • “Política” (e derivados): 39 ocorrências.
  • “Mercado” e “Mercadoria”: 30 ocorrências.
  • “Desenvolvimento”: 29 ocorrências.
  • “Povo”: 27 ocorrências.
  • “Miséria”: 12 ocorrências.
  • “Exploração” (e derivados): 11 ocorrências."

8 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Luciano Henrique, o maior dos ateusfóbicos:

www.lucianohenrique.com

5 de março de 2010 19:20  
Anonymous Anônimo disse...

Quem é quem nessa história de homossexualismo?


http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2010/03/05/escandalo+de+prostituicao+gay+atinge+o+vaticano+9418208.html

5 de março de 2010 19:22  
Anonymous Anônimo disse...

Mallmal, qual é a sua maior indignação em relação à ICAR fora essa questão da orientação dinheirista?

Qual é a sua opinião sobre a co-irmã Ortodoxa?

6 de março de 2010 08:14  
Blogger Der Hexenhammer disse...

Anônimo 2,

"qual é a sua maior indignação em relação à ICAR fora essa questão da orientação dinheirista?"

As minhas indignações são basicamente:
1) Proibição ao casamento de sacerdotes, que não possui justificação teológica, apenas financeira.
2) Teocracia feita por baixo dos panos, através de entidades sem finalidades legais, como a CNBB.
3) Hipocrisia pura e simples, ao sentar sobre minas de ouro enquanto pessoas tem necessidades no mundo.

"Qual é a sua opinião sobre a co-irmã Ortodoxa?"

Não conheço o suficiente na prática para opinar. Na teoria, é farinha do mesmo saco. As divergências são muito sutis para possuirem significado.

11 de março de 2010 18:29  
Anonymous Anônimo disse...

Mallmal, aqui é o Anônimo 2.

Dos três itens assinalados por você, suponhamos que:

para o item 1) A ICAR se conduzisse pelo critério da Igreja Católica Ortodoxa que padres casados, desde que tenham sido celebrados antes da 1ª ordem(diaconato);

para o item 3) A ICAR se conduzisse pelo exemplo do falecido médium kardecista de Uberaba, Chico Xavier, que doou os recursos oriundos dos mais de 50 milhoes de livros vendidos para obras assistênciais e que vivia em uma casa simples e humilde;

Restaria o item 2 da Teocracia por baixo dos panos. E aí pergunto:

a) Como você vê a obrigatoriedade do ato de confissão?

b) Como você vê a Santificação de um homem pelo simples fato de se constituir bispo de Roma?

Valeu!

16 de março de 2010 10:48  
Anonymous Anônimo disse...

Mallmal, aqui é o Anônimo 2.

Favor desconsiderar o anterior

Dos três itens assinalados por você, temos:

para o item 1) Se a ICAR se conduzisse pelo critério da Igreja Católica Ortodoxa que permite padres casados, desde que tenham sido celebrados antes da 1ª ordem(o diaconato);

para o item 3) Se a ICAR se conduzisse pelo exemplo do falecido médium kardecista de Uberaba, Chico Xavier, que doou os recursos oriundos dos mais de 50 milhoes de livros vendidos para obras assistênciais e que vivia em uma casa simples e humilde;

Restaria o item 2 da Teocracia por baixo dos panos. E aí pergunto:

a) Como você vê a obrigatoriedade do ato de confissão?

b) Como você vê a Santificação de um homem pelo simples fato de se constituir bispo de Roma?

Valeu!

16 de março de 2010 11:04  
Blogger Der Hexenhammer disse...

"a) Como você vê a obrigatoriedade do ato de confissão?"

Em grandes cidades, sem importância. Em pequenas, manipulação social através da vergonha.

"b) Como você vê a Santificação de um homem pelo simples fato de se constituir bispo de Roma?"

Não acredito em santificação. Mas esse fato só põe ainda mais em cheque o politeísmo disfarçado dos católicos.

17 de março de 2010 08:44  
Anonymous Anônimo disse...

Mallmal,

Aqui quem fala é o Anonimo2

Você disse não acreditar em santificação. Então, pergunto:

a) O que vem a ser para você a santificação?

b) Outrossim, como você interpreta a presença do homossexualismo na ICAR?

Valeu!

18 de março de 2010 17:49  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial