sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

O Inca e o Flato



Muito se tem falado sobre o gás boliviano e a política externa de Evo Morales.
Pouco tenho a dizer sobre a dependência do Brasil em relação ao GLP dos índios além da óbvia incompetência na administração dos derivados de petróleo por parte de nossa querida empresa estatal. O que esperar de uma empresa que, responsável pela exploração de todo o petróleo de nossas bacias, consegue manter-se deficitária, necessitando de subsídios governamentais? É de doer!
Como no ditado texano:

"O melhor negócio do mundo é uma empresa de petróleo bem administrada.
O segundo melhor negócio do mundo é uma empresa de petróleo mal administrada."



Mas não é sobre isso que desejo discorrer...
O que me aborrece é a desfaçatez com que esse índio bruto e deselegante empoleira-se em seu paisinho de décima-terceira categoria, crendo piamente que pode discutir de igual para igual com quem quer que seja.
Morales recentemente humilhou publicamente este país ao invadir com suas forças armadas (estilingues? tacapes? fundas?) uma das refinarias brasileiras instaladas em seu país.
O que fez nosso presidente nonodáctilo? NADA! Acabrunhou-se e escondeu-se sob a asa da diplomacia.
Agora Evo quer aumentar o preço do gás. Nossos hermanos (aqueles que nos chamam de macaquitos) concordaram imediatamente. Claro. O gás boliviano representa uma ínfima fração do que é consumido na Argentina. Não é o nosso caso. Dependemos do gás inca para manter funcionando os altos fornos da indústria pesada nacional.
Qual é a solução?
Arrebentar as fuças do índio! Vamos terminar de fazer o serviço que os espanhóis deixaram pela metade!
Afinal de contas, para quê gastar o meu dinheirinho comprando tucanos, a-eme-xises e porta-aviões sucateados?


Hmmm... Peidei!


Este é o Malleus Maleficarum.

3 Comentários:

Blogger Fredgie disse...

Lulla não fez nem fará nada a respeito - Morales é cria de Chávez, que é cria de Fidel, que amava João que amava Maria que morreu de AIDS.

Os dirigentes deste continente caminham, de braços dados, rumo à irrelevância internacional. As únicas notícias interessantes que vez por outra saem daqui são as cagadas diplomáticas da Argentina, que recentemente protestou na OMC contra um incentivo fiscal para as garrafas PET brasileiras... Go figure.

22 de fevereiro de 2007 07:07  
Blogger Fulvia disse...

segundo o calendário Maia, o fim está próximo...

Maias, incas, astecas, não é tudo a mesma coisa???

22 de fevereiro de 2007 20:18  
Blogger Fredgie disse...

Segundo o calendário George Romero, o fim já chegou, já passou e somos todos zumbis cujas únicas funções na Terra são comer cérebros, balbuciar imprecações incompreensíveis e votar no petê.

23 de fevereiro de 2007 08:27  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial