sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Tudo sobre discos voadores, OVNIs, UFOs!

-Take me to Luís Inácio Lula da Silva!


Se você quer saber tudo sobre luzes estranhas que aparecem no céu e as alegadas aparições de discos voadores, OVNIs e UFOs, chegou ao lugar certo!  O titio Hexenhammer vai explicar tudim pra você.
Antes de mais nada, vamos esclarecer uma coisa.  Alienígenas, no sentido de espécies extraterrenas, podem até existir. 
Moramos em um vasto universo, bem grande e bem comprido mesmo, não é nada impossível que a vida tenha se desenvolvido em outros lugares além de nosso tímido planetinha azul.
Agora, se você está com desejos de ser abduzido ou de ter um contato imediato do terceiro grau, sinto muito.  As probabilidades estão totalmente contra você.
Há muito tempo, em 1960, o Sr. Frank Drake chegou a uma equação muito interessante, que levou seu nome.  Esta é a equação de Drake:

N= R x fp x ne x fe x fl x fi x fc x L

Que coisa esquisita e impalatável.  Vamos explicar termo a termo.

N significa o número de civilizações em nossa galáxia com as quais a comunicação seria possível. Note que nem estamos nos preocupando com homenzinhos verdes ou cinzentos em nosso jardim. Estamos nos restringindo à pura e simples comunicação.

R é o ritmo de formação de novas estrelas em nossa galáxia.  Esse termo pode ser expandido para simplesmente o número de estrelas, que é o que importa, já que essas são a única fonte de energia para a vida em nosso universo.

fp é a fração de estrelas que tem planetas em órbitas estáveis.  Não são muitas.

ne é o número de planetas que podem sustentar vida por estrela que possui planetas.   Nem todo planeta pode sustentar vida.  Alguns não possuem atmosfera, outros tem gravidades absurdas, alguns são quentes ou frios demais...  Complicado.

fl é a fração do número acima que efetivamente desenvolve vida.  Pra quem não estudou biologia, a vida é um negócio difícil.  Necessita de uma combinação muito estreita de fatores físicos e químicos.

fi é a fração do anterior que consegue alcançar o estágio de vida inteligente.  Ou você gostaria de ter "contato" com um protozoário (ou qualquer equivalente) de Andrômeda?

fc é a fração das formas de vida inteligentes que desenvolve tecnologia capaz de emitir sinais detectáveis de sua presença.  Nós estamos aqui há dezenas de milhares de anos e só começamos a emitir sinais decentes depois que inventaram o rádio e a televisão.

L é o tempo que essas supostas civilizações tiveram para enviar sinais.  Afinal de contas, nas distâncias interplanetárias e interestelares, de nada adianta uma civilização ter enviado um sinal ontem.  Levará anos, séculos, milênios ou mais para que o sinal chegue aqui...  Isso que ele viaja na maior velocidade possível, a da luz.  Imagine uma nave, que teoricamente não pode sequer chegar muito próxima a esse limite!


Não precisamos calcular exatamente os valores de cada um desses fatores da equação, mas tão simplesmente estimar sua ordem de grandeza.  Nenhum deles é provável.  Temos, portanto, improbabilidades elevadas à oitava potência.

Se adicionarmos à equação a probabilidade de uma inteligência extraterrestre desenvolver a tecnologia necessária para viagens interestelares e o tempo necessário para isso, fica claro e óbvio que estamos falando de uma chance (ela existe, não nego) tão pequena e ridícula que é mais fácil você acertar a mega sena dez vezes em sua vida que brincar de Fox Moulder ou Dana Skully.

Resumindo, ETs não existem.  Só servem para vender filmes e são o equivalente psicológico dos grifos, gárgulas, dragões, fadas e duendes de outros tempos.  

Deu pra entender ou preciso desenhar?

2 Comentários:

Blogger Glauco Paiva disse...

Err... Ahn...
Desenha, tio?

5 de janeiro de 2009 23:16  
Blogger Der Hexenhammer disse...

Desenhando é mais caro. ;)

15 de janeiro de 2009 20:59  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial